CONTATO >

T: (21) 2285.4299

F: (21) 99831.0939

E: taligado@redenami.com

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

© 2018 por Rede NAMI.

Rua Tavares Bastos, 283, casa 2, Catete, Rio de Janeiro.

"A NAMI é uma rede de mulheres

que usa as artes urbanas

para promover

os nossos direitos"

Museu NAMI à Céu Aberto na Tavares Bastos

O Museu Nami propõe a ideia decolonial da arte urbana brasileira, subvertendo, reconstruindo e dando origem a outras formas de poder e conhecimento, fomentando a produção artística de grupos à margem da cena do grafite, principalmente carioca, e tendo como fim o desenvolvimento, a promoção e catalogação desta produção, a partir das criações realizadas em um circuito à céu aberto na comunidade da Tavares Bastos. Proporcionamos processos de curadoria participativa, co-criação, mapeamento, pesquisas, honrando com as nossas perspectivas, moldando uma nova forma de atuação em um museu vivo, que evolui com o seu público e mantém um acervo de pinturas em suportes convencionais criadas por estes artistas.

É oferecida às mulheres e aos artistas periféricos a infraestrutura necessária para criar suas obras nas paredes da comunidade, a fim de subverter a lógica centro x periferia, emancipando artistas de gueto, proporcionando sua interação com os moradores, visitantes entre si, além de catalogar e documentar o processo e a toda sua produção.

As pinturas no Museu vem acontecendo desde 2013, quando a organização instalou seu escritório na comunidade e até o presente momento já recebemos murais de mais de cem artistas do Rio de Janeiro, Brasil e exterior. Localizada no bairro do Catete, a comunidade de Tavares Bastos possui 8.000 moradores e é conhecida por não ter tráfico de drogas ou ação miliciana, tornando-se palco de gravações de filmes, séries, novelas e videoclipes nacionais e internacionais, fator que traz mais visibilidade às obras produzidas em nosso Museu. As pinturas proporcionam, também, a interação entre artistas urbanos periféricos e participantes das oficinas #AfroGrafiteiras #TavaresBastos, gerando um ambiente de aprendizagem e troca através destas ações.

Além do Museu à céu aberto, a NAMI mantém uma coleção com mais de 200 obras de artistas. O foco da coleção são artistas que nasceram do street art, principalmente mulheres.

Caligrapixo e Senk, 2019
Andrea Bak, 2019
Spirro, 2017
Edaz, 2018
PPKrew, 2017
Injah, 2017
Fael Tujaviu, 2017
Blopa, 2017
J.Lo Borges, 2016
Kems, JLo, Cubotopia, SWK
Rec, 2016
#AfroGrafiteiras, 2015
VV, 2014
Smael, 2014
Remela, 2014
Piá, 2014
Nina, 2014
Mille
Melancia, 2014
Marcela França, 2014
Kueia, 2014
Jou, 2014
Gustavo Gaspar, 2014
Fael Tujaviu, 2014
Cubotopia, 2014
Camiz, 2014
Birita, 2014
Anatacha e Chimenia 
Caroll, 2013
Lola Tuk, 2019
Agrippina Manhattan, 2019
Rooxo, 2018
Trapa Crew, 2017
Ploom e Lid, 2017
Kali, 2017
400ml crew, 2017
Amandix, 2017
Oli e Yndia, 2016
Plant, 2016
Dona Elizabeth, 2016
Zezé Olukemi, 2014
Toz, 2014
Smael, 2014
Remela, 2014
Phame, 2014
Mort Kovok, 2014
Mika, 2014
Mel, 2014
Madruga, 2014
Kr, 2014
Jou, 2014
Gabriel e Injah, 2014
Doze Treze, 2014
Cris Pinheiro,2014
Bunys, 2014
Biléu, 2014
Amandix, 2014
Apas, 2013
Marcela Cantuária, 2019
Edu de Barros, 2019
Panmela Castro, 2018
Thejo, 2017
Plant, 2017
J.Lo, Myllena e Rooxo, 2017
Cove, 2017
Tarm, Br, Surto e Jou, 2016
Remela, 2016
Panmela Castro, 2016
Libertas e Opni, 2015
Wops, 2014
Tito Senna, 2014
Sabio, 2014
Preas, 2014
Panmela Castro, 2014
Mimi e Rob, 2014
Miguel Afa, 2014
Matheus, 2014
Life, 2014
Kajaman, 2014
Jessica Cajuela, 2014
Fervo, 2014
Di Couto, 2014
Clara Crivicich
Bunys, 2014
Apas, 2014
Bela, 2013
Liz, 2019
Yaya e J.Lo, 2018
Oli e Opa, 2018
Onesto, 2017
Pato, 2017
Edaz, 2017
Coiote, 2017
#AfroGrafiteiras, 2017
Nata Família, 2016
Remela, 2016
Vato, Lucas e Fz, 2016
Wark, 2014
Tito, 2014
Roma, 2014
Posse 471, 2014
Opni, 2014
Mimi, 2014
Meton, 2014
Marcio, 2014
Lamarca, 2014
Kadu Ori, 2014
Gustavo Gaspar, 2014
Fael Tujaviu, 2014
Denne, 2014
Ch2 Ftg, 2014
Bunys,2014
Anatacha e Chimenia 
Cacá, 2013