CONTATO >

T: (21) 2285.4299

F: (21) 99831.0939

E: taligado@redenami.com

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

© 2018 por Rede NAMI.

Rua Tavares Bastos, 283, casa 2, Catete, Rio de Janeiro.

"A NAMI é uma rede de mulheres

que usa as artes urbanas

para promover

os nossos direitos"

Pamella Magno e sua Obra "Plants Can Read Your Mind"

January 26, 2019

 

 

Pamella Magno, 28 anos, nascida e criada na zona norte do Rio de Janeiro, é apóstola da Igreja do Reino da Arte. Possui formação multidisciplinar. Estudou cinema, produção cultural, comunicação e tecnologias e serviço social. Isso  reflete uma liberdade em seu processo criativo com uso de materiais e objetos inusitados e aleatórios como sangue, comida, catarro, portas, e coisas oriundas até mesmo do lixo.

 

 

Sua obra aborda temas como ancestralidade, psicanálise, espiritualismo, múltiplas dimensões e representa as inquietações de sua psiquê que entende a arte contemporânea como ferramenta potente e libertadora no processo de autoconhecimento do ser humano.

 

Dai criou a 'RandomArt', plataforma online de divulgação de obras e do processo criativo de artistas contemporâneos do mundo inteiro (você pode acompanhar a Random pelo Instagram @pamellamagno, que pretende transformar-se em site ainda este ano) e a série "karma", na qual Pã (como assina suas obras) trata de expurgar questões enraizadas no DNA de uma mulher negra através de esculturas, pinturas, instalações e performance.

 

Sua pintura para o #MuseuNAMI veio de uma frase, que surgiu de forma inesperada para a artista, assim mesmo, em inglês, "Plants can Read your Mind" (ou "Plantas podem Ler Mentes", em português), de acordo com Pamella, é uma obra feita para proteger a entrada do lugar onde estiver. Não por acaso, a obra foi feita na casa da NAMI.

 

De acordo com Raoni Azevedo, curador desta obra para o #MuseuNAMI, "sua prática é marcada por um grau anárquico de liberdade e o uso de materiais e objetos inusitados e aleatórios, ambos aspectos notáveis em “Plants Can Read Your Mind”. Formada pelo #AfroGrafiteiras, Pã também se utiliza da própria criação dessa obra como ato de resistência, expondo reflexões e superando suas inseguranças no processo.".

 

 

 Leia também:

 

* Texto de Curadoria de Raoni Azevedo sobre as Pinturas de Pamella Magno e Edu de Barros no #MuseuNAMI

* Oportunidade: Edital para o I Retiro da #IgrejaDoReinodaArte

 

Please reload

Please reload

Please reload

Please reload