CONTATO >

T: (21) 2285.4299

F: (21) 99831.0939

E: taligado@redenami.com

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

© 2018 por Rede NAMI.

Rua Tavares Bastos, 283, casa 2, Catete, Rio de Janeiro.

"A NAMI é uma rede de mulheres

que usa as artes urbanas

para promover

os nossos direitos"

#MuseuNAMI 2019: Mariana Paraizo

October 8, 2019

 

 

 

Na semana passada recebemos a artista Mariana Paraizo para fazer uma intervenção artística no Museu Vivo NAMI. O Museu Vivo NAMI é um dos projetos pertencentes a Rede NAMI, e está localizado a céu aberto na comunidade Tavares Bastos, nosso museu propõe a ideia decolonial da arte urbana brasileira, subvertendo, reconstruindo e dando origem a outras formas de poder e conhecimento.

 

Sobre a artista:

Mariana Paraizo (1992) vive e trabalha no Rio de Janeiro. É graduada em Artes Visuais na EBA/UFRJ, porém cursou por três anos Letras-inglês na PUC-Rio. Participou das exposições coletivas Abre Alas 14 (Gentil Carioca), A utopia do NÃO (Paço Imperial), a Mostra de Artes Visuais da EBA (Capacete), e realizou sua primeira exposição individual em 2017 pelo projeto Novas Poéticas. Também foi premiada pelo edital de Narrativas Experimentais do MIS-SP (Des.gráfica 2016).

 Mariana Paraizo

 

 

Os trabalhos de Mariana Paraizo possuem forte ligação com a palavra, buscando tensionar os limites entre o público e o privado, entre o eu e o outro, problematizando questões relativas aos territórios da casa, da rua ligados a urbanidade.

 

 

 

Na obra Trabalho de Superfície, a artista usa a técnica lambe-lambe em cima de pedras incrustadas na parede, o trabalho foi inspirado principalmente nas estratégias urbanistas de higienização que utilizam pedras pontiagudas em espaços públicos para evitar que pessoas em situação de rua durmam ou fiquem em determinados espaços. 

 

 Trabalho de Superfície, 2019.

 

 

 

Please reload

Please reload

Please reload

Please reload