CONTATO >

T: (21) 2285.4299

F: (21) 99831.0939

E: taligado@redenami.com

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

© 2018 por Rede NAMI.

Rua Tavares Bastos, 283, casa 2, Catete, Rio de Janeiro.

"A NAMI é uma rede de mulheres

que usa as artes urbanas

para promover

os nossos direitos"

Grupo de Acompanhamento: Carla Santana

November 6, 2019

 

Estamos há menos de um mês da abertura da exposição Sob a Potência da Presença do grupo de Acompanhamento em Arte Contemporânea da Rede NAMI. A exposição será o resultado de oito encontros presenciais realizados no Museu da República e na Residência Artística Capacete, onde mulheres artistas não-brancas que possuem relação/empatia com as temáticas abordadas pela NAMI, puderam discutir seus trabalhos de arte contemporânea com a curadora Keyna Eleison. Com a proximidade da exposição, a cada semana postaremos matérias especiais sobre as artistas participantes. 

 

Carla Santana

 

Carla Santana, 24 anos, natural da cidade de São Gonçalo, e moradora de Niterói, é artista visual e graduanda em Artes pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Também é co-fundadora e articuladora do movimento nacional Trovoa, grupo formado por artistas e produtoras culturais não brancas, que  fomentam iniciativas de protagonismo para mulheres racializadas que ingressam no meio artístico. 

 

 Carla Santana

 

Carla adentrou no universo artístico a partir do teatro, onde participou de duas companhias teatrais: Terraço Artes Integradas e Mundé. Atualmente a produção da artista se desdobra em múltiplas linguagens como fotoperformance, audiovisual, desenho, colagem, pintura e escultura. Suas ações e interesses perpassam, também, pela arte-educação e curadoria.

 

Fardo, 2017

 

 

Em sua pesquisa a artista investiga as relações do corpo como ferramenta de escavação e análise, percebendo as sutilezas do corpo-subjetivo e do corpo-social, relacionando-se diretamente com os atravessamentos das questões sociais e subjetivas das experiências das mulheres negras no Brasil. Apropriando-se de pensamentos decoloniais, garimpando referências de produções negras e trançando uma curadoria pessoal que protagoniza os sujeitos e suas vozes, construindo novas narrativas e interpretações a partir de fatos sociais, históricos e subjetivos. 

 

Série Ascendência III, 2018

 

 

A artista já participou de diversas exposições coletivas, entre elas Manjar: Para Habitar Liberdades - Curadoria keyna Eleison e Bernardo Mosqueira - Solar dos Abacaxis, Rio de Janeiro (2019), Galáxias - Curadoria Coletiva - Centro de Artes UFF, Rio de Janeiro (2019), Mostra Corpos Intrânsito - Curadoria Jean Carlos Azuos - Galpão Bela Maré, Rio de Janeiro (2018), Quimeras - Curadoria Jean Carlos Azuos - Ateliê Trovoa, Rio de Janeiro (2018), Inconformações - Curadoria Ricardo Basbaum - Orgâni.Co Atelier, Rio de Janeiro (2018), Pouso de Emergência - Curadoria Rafael Bqueer - Caixa Preta, Rio de Janeiro (2018), VALONGO Festival Internacional da Imagem - Curadoria Revista OLD - Santos, São Paulo (2018), II PEGA - Curadoria Revista Desvio - Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro (2018), entre outras. 

 

 

Sem Título, 2019

 

Please reload

Please reload

Please reload

Please reload