Mural sobre pessoas trans e travestis é apagado no Museu NAMI

O mural da artista Vulcanica Pokaropa, pintado no dia 06 de janeiro, que trazia como destaque a frase: “Poder as pessoas trans e travestis” foi apagado do Museu NAMI, localizado na comunidade Tavares Bastos, Rio de Janeiro. Mesmo com a autorização do dono do muro e a liberação do Centro Comunitário Tavares Bastos, previamente, ainda assim o Mural foi apagado entre os dias 15 e 19 de janeiro. Coincidentemente, no mesmo dia em que a artista descobriu que seu mural foi apagado, ela também foi aprovada no doutorado no Programa de Pós-graduação em Artes da UNESP.


A transfobia é uma realidade em nosso país, assim como a LGBTQIA+fobia, o machismo e o racismo, e não é a primeira vez que os murais do Museu NAMI são apagados ou vandalizados, em 2018 e 2019 os grafites da vereadora Marielle Franco e da Maria da Penha já tinham sido alvo de ataques.


As pinturas que acontecem no Museu Vivo NAMI são gravadas e se tornam vídeos educativos publicados no canal da Rede NAMI no Youtube, onde as artistas mostram seus processos artísticos, juntamente com a explicação de um tema sobre os direitos humanos. Como todo o processo do mural da artista Vulcanica Pokaropa foi gravado, nesta sexta-feira (21 de janeiro de 2022) teremos um encontro em nosso canal do Youtube com a artista falando sobre seu mural e a transfobia institucional.


O Brasil além de ser o país que mais mata pessoas trans e travestis no mundo, também tem dados que demonstram a transfobia em outros espaços, no mercado de trabalho somente 10% das pessoas trans e travestis estão empregadas formalmente (ANTRA). Pensando nisso a NAMI já vem trabalhando com essa temática e apoiado artistas trans e travestis em seus projetos. Em 2021 por exemplo, a artista Agrippina R. Manhattan através do estande da Rede NAMI participou pela primeira vez da ArtRio (feira internacional de arte do Rio de Janeiro), e sua obra entrou para o acervo do Museu de Arte do Rio (MAR). Além disso, em nossa equipe de 7 pessoas contamos com duas pessoas trans.


No mês da visibilidade trans e sempre: não aceitaremos mais transfobia!




Mural da artista Vulcanica Pokaropa pronto - Foto por Gabriel Andrade.



Mural apagado - Foto por Nica Buri.